Sumário

Como a Starbucks se tornou o café mais famoso do mundo?

Funnil: Como a Starbucks se tornou o café mais famoso do mundo?

Como a Starbucks se tornou o café mais famoso do mundo? A Starbucks surgiu com uma ideia brilhante, mas de início modesto, e transformou-se rapidamente em um sucesso estrondoso por um motivo principal: por pensar exclusivamente nas necessidades dos consumidores.

Confira o artigo desta semana da Nalk sobre os detalhes de como a Starbucks se tornou uma potência do café e se inspire para o seu negócio.

A Starbucks é uma cadeia multinacional americana de cafés e reservas de torrefação. Como a maior rede de cafeterias do mundo, ela é considerada a principal representação da segunda onda da cultura do café nos EUA.

Conheça a história:

Fundada em 1971 na cidade de Seattle, nos Estados Unidos, a companhia foi criada por três amigos: Jerry Baldwin (ex-professor de inglês), Gordon Bowker (escritor) e Zev Siegl (professor de história). Eles tinham duas coisas em comum: os três eram estudantes da Universidade de San Francisco e desejavam que a sua cidade tivesse acesso a um delicioso café torrado.

De início, além de juntarem as suas economias para investir no novo negócio, também foi necessário pedir dinheiro emprestado para abrirem a sua primeira loja, portanto, foram $ 1.350 de cada + $ 5.000 de empréstimo.

Nos primeiros nove meses, a companhia importava seu café da Peet’s Coffee e vendia, em uma humilde vitrine, o grão torrado, chá e outros temperos.

Já em 1983, a Starbucks comprou a Peet’s Coffee e Howard Schultz, contratado no ano anterior para gerenciar as vendas e o marketing da companhia, viajou para a Itália, onde se encantou com uma cultura e produção cafeeiras, tentando assim replicar o modelo em solo americano.

Porém, os gestores da companhia não apoiaram o modelo e, por esse motivo, ele preferiu se desligar da Starbucks. Em 1986 ele abriu o seu próprio café e estava se tornando um empresário bem sucedido enquanto a Starbucks não decolava, mesmo já contando com 6 estabelecimentos.

Como consequência da história, em 1987, Schultz fez uma proposta para comprar a parte de seus ex-patrões na Starbucks por US$ 4 milhões por todas as unidades. Os três proprietários decidiram vender o negócio e a companhia passou por uma grande e agressiva reformulação e expansão.

Como a Starbucks decolou?

No momento em que o novo proprietário implementou, além da venda de grãos, a venda de bebidas prontas no estabelecimento, a Starbucks decolou.

Essa sacada possibilitou a abertura do negócio para outros territórios: Vancouver, British Columbia e Chicago. Apenas dois anos depois, já existiam 46 cafeterias espalhadas nos Estados Unidos e Canadá.

A expansão global da companhia foi tão rápida quanto estratégica. Em 1992, a empresa abriu seu capital com 140 locais e uma impressionante receita de US$ 73,5 milhões. Sendo assim apenas o começo da ascensão.

A experiência é mais importante do que o próprio produto:

O que fez a Starbucks realmente alavancar e se diferenciar a ponto de se tornar o café mais importante e famoso do mundo foi o fato de criar algo que não existia: um espaço sofisticado onde os seus clientes podiam experimentar bebidas, relaxar e socializar.

Portanto, o foco não estava em oferecer apenas um café de alta qualidade, mas sim uma experiência que tornasse agradável visitar o local.

Além disso, a companhia optou por adotar uma estratégia omnichannel, através de um programa de recompensas que permite a integração e cooperação de vários canais para interagir com os seus consumidores e criar uma experiência de marca consistente e inesquecível.

Isso sem contar com um foco fortíssimo em marketing, que incluía até mesmo o nome escrito no café que estimulava a identificação e postagem. Portanto, sacadas de sucesso não foram poucas na Starbucks.

As principais estratégias foram:

  • Marketing exclusivo para criar uma base de clientes prontos para fazer fila no estabelecimento;
  • Estratégia omnichannel através de recompensas;
  • Visão mutável de acordo com o mercado e com as necessidades;
  • Inovação desde o design, até às estratégias de alcance digital.

Principais lições aprendidas:

Com toda essa história de crescimento, inovação e de identificação de uma lacuna de mercado, aprendemos cinco importantes lições com a Starbucks:

1. MUDAR É BOM:

Desde o princípio, a estratégia utilizada pela Starbucks foi de trazer um produto já estabelecido em diferentes espaços culturais e para um novo mercado. A ideia foi proporcionar uma experiência de uma forma que não estava atrelada AINDA ao produto.

2. FAÇA PESQUISAS DE MERCADO:

Com planejamento e estratégias adequadas podemos chegar a locais jamais imaginados. Entretanto, para isso, é preciso entender bem o mercado. Nesse caso, a companhia constatou que o público-alvo seriam clientes do sexo masculino e feminino, na faixa etária de 25 a 45 anos, preocupados com a saúde, com consciência de classe e que estavam em busca de um local tranquilo para relaxar. A partir dessa pesquisa de mercado, eles se desenvolveram.

3. PRESTE ATENÇÃO E MIME O SEU CLIENTE:

Qualquer negócio de sucesso precisa ir além de pensar em seu produto. É preciso identificar o que mais pode ser feito para que o cliente não só goste do seu produto, mas sinta a sua falta e queira estar cada vez mais presente no seu estabelecimento.

4. IMPLEMENTE O SISTEMA LATTE:

Com a ideia central de que os clientes são os seus principais vendedores, eles implementaram o sistema LATTE:

  1. Listen to the customer (ouça o cliente);
  2. Acknowledge the problem/situation (reconhecer o problema/situação);
  3. Take actions and solve the problem (agir e resolver o problema);
  4. Thank the customer (agradeça ao cliente);
  5. Explain what you did (explique o que você fez).

5. APRENDA A DELEGAR RECURSOS:

Já que a marca investe e acredita fortemente no marketing, com uma presença considerável nas mídias sociais, ao utilizá-las, a Starbucks está sempre identificando qual plataforma traz os melhores resultados e, assim, delega seus melhores recursos ao canal com melhor desempenho.

Apesar de ser um negócio que enfrenta desafios todos os dias, até mesmo climáticos por ser um produto plantado e que depende do clima, a Starbucks já fez história e já deu uma aula de como um negócio pode se tornar uma potência.

Gostaria de criar algo que fizesse tanta história no mercado como a Starbucks?

Então, para as suas próximas estratégias, conte com a Nalk para guiar o seu negócio aos seus objetivos. Converse com o nosso time e acesse Growth Talks, nossa plataforma de conteúdos gratuita sobre growth, vendas, gestão, marketing e cultura.

Outros posts relacionados

Nalk - Cultura de experimentação
Métricas e dados

Experimentação como cultura empresarial

Ter uma cultura de experimentação é o que ajuda negócios e times de marketing, de vendas e de produto na criação de uma rotina de validação de hipóteses. Entenda como criar a sua neste artigo!

Leia mais »

Compartilhe este artigo

Se você gostou deste artigo compartilhe com seus amigos.